Vendas de soja 22/23 de MT avançam à 24,4% com incertezas de oferta e insumos, diz Imea

A comercialização de soja de Mato Grosso alcançou 24,37% da produção esperada para a safra 2022/23, que será plantada a partir de setembro, avanço de somente 1,84 ponto percentual na variação mensal, informou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) nesta segunda-feira.



O volume está abaixo dos 32,5% registrados no mesmo período do ciclo anterior, mas ainda à frente da média histórica de 23,7% para esta época do ano.


“As incertezas quanto à produção da safra futura e os altos patamares dos insumos têm limitado a venda de soja, que já apresenta um atraso de 8,14 pontos percentuais ante a safra passada”, disse o instituto em boletim à parte.


No milho, as vendas da próxima safra atingiram 10,3% da produção esperada, avanço de apenas 0,87 ponto no comparativo mensal, ficando atrás no volume comercializado nesta época do ano em temporadas anteriores.


As vendas do cereal no mesmo período do ciclo anterior estavam em 23,3% e a média histórica é de 17,16%, de acordo com os dados.


Segundo o Imea, as vendas de milho da safra 2021/22, que está sendo colhida, atingiram 61% da produção esperada, avanço de 3,14 pontos percentuais em relação ao relatório anterior, porém 10,97 pontos abaixo do observado nas últimas cinco safras.


“O cenário é resultado das incertezas quanto à produtividade do cereal em função do estresse hídrico que as regiões produtoras do Estado enfrentaram nos meses de abril e maio”, afirmou em boletim.


Outro fator que tem levado à cautela dos produtores do cereal é que, na safra anterior, os preços apresentaram valorização significativa no segundo semestre.


Para a soja, o Imea disse que a necessidade de abrir espaço nos armazéns motivou os produtores com menor investimento a avançarem nas negociações em maio. Além disso, a maior demanda observada no mês foi outro motivo da ampliação das vendas, que atingiram 78,67% da produção.


Fonte: Reuters

0 visualização0 comentário