Soja volta a subir em Chicago nesta 5ª de olho na demanda e estoques apertados nos EUA

A soja sobe na manhã desta quinta-feira (2) na Bolsa de Chicago. Os futuros da oleaginosa, por volta de 7h50 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 5 e 10 pontos nos primeiros vencimentos, levando o julho de volta aos US$ 17,00 e o agosto era cotado a US$ 16,33 por bushel.


O mercado caminha de olho nas condições da demanda, em

especial da China, e na reabertura de Xangai, que começou ontem e pode mudar os hábitos de consumo, mexendo com as próximas compras da oleaginosa pela nação asiática.


Do mesmo modo, as atenções seguem sobre o clima nos Estados Unidos e o avanço dos trabalhos de campo, já que as expectativas sobre a nova safra norte-americana são grandes. O plantio já passa de 66% e o foco agora está sobre as chuvas dos próximos dias no Corn Belt.


"O rápido avanço do plantio do milho nos EUA, a rentabilidade melhor em relação à soja, a demanda maior para a soja e a baixa competitividade do cereal americano no mercado internacional são alguns dos motivos que fez com que essa relação voltasse a favorecer a soja sobre o milho", explica Eduardo Vanin, analista de mercado da Agrinvest Commodities.


No paralelo, porém não menos importante, o mercado também segue monitorando de perto o desenrolar do conflito entre Rússia e Ucrânia.

Fonte: Notícias Agrícolas

0 visualização0 comentário