Rússia segue bombardeando portos, silos e lavouras na Ucrânia

Apesar da Turquia estar tentando desenvolver um plano, apoiado pela ONU, para iniciar as exportações de grãos dos portos da Ucrânia, através de corredores de exportação, a Rússia segue bombardeando portos, silos, máquinas e lavouras do país vizinho. As informações são de agências internacionais, com base alegações feitas por autoridades ucranianas.


Na terça-feira (7), por exemplo, um bombardeio russo destruiu os armazéns de um dos maiores terminais de commodities agrícolas da Ucrânia no porto de Mykolaiv, no Mar Negro, as informações são da agência Thomson Reuters.


O governo local chamou o local bombardeado de terminal de grãos. A imprensa local disse que o bombardeio atingiu um armazém onde o farelo de girassol estava armazenado. A Ucrânia, o quarto maior exportador de grãos do mundo, opera dezenas de terminais de exportação ao longo do Mar Negro, onde as cidades são frequentemente bombardeadas pela Rússia.


Atualmente, um bloqueio russo está impedindo a Ucrânia de usar o mar para exportações.


Guerra na Ucrânia


Desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro, um dos setores que mais sofreram com os ataques foi a agricultura.


Não é para menos, o país localizado no Leste Europeu é um dos principais celeiros do mundo e produz cerca da metade do óleo de girassol do mundo.


De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), a Ucrânia responde por 15% do comércio mundial de milho e 10% do de trigo. O conflito congelou tais exportações.


Especialistas alertam que o conflito está impulsionando uma crise alimentar global.


Denúncia


Nesta semana, um dos principais jornais do mundo, o The New York Times, publicou uma reportagem em que o governo dos Estados Unidos acusa a Rússia de estar tentando vender trigo roubado da Ucrânia no mercado internacional.


Segundo a reportagem, em meados de maio, os Estados Unidos já tinham enviado um alerta a 14 países, principalmente na África, de que navios de carga russos estariam deixando portos perto da Ucrânia carregados com o que foi chamado de “grão ucraniano roubado”.


O aviso emitido por Washington corrobora acusações feitas pelo governo ucraniano de que a Rússia roubou até 500 mil toneladas de trigo, no valor de US$ 100 milhões, desde a invasão russa em fevereiro.


A Rússia e a Ucrânia normalmente fornecem cerca de 40% de trigo para a África, onde os preços do grão subiram 23% no ano passado, segundo as Nações Unidas.

Fonte: Canal Rural

19 visualizações0 comentário