NOAA e Inmet indicam mais 15 dias de tempo muito seco e altas temperaturas no Rio Grande do Sul

A cada dia que passa sem chuva no Sul do Brasil as preocupações aumentam e as previsões mais recentes da Administração Ocêanica e Atmosférica (NOAA), assim como os modelos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) não indicam mudança no curto prazo e a tendência é de permanência de tempo muito seco, com temperaturas elevadas e baixa umidade relativa do ar em toda área, com destaque para o estado gaúcho onde o cenário tende a continuar sendo o mais crítico.


De acordo com Heráclio Alves, meteorologista do Inmet, para Santa Catarina e Paraná as previsões são um pouco mais positivas, com a possibilidade de chuva nos próximos dias, mas ainda sem atingir todas as áreas e com risco de queda de granizo, devido as altas temperaturas dos últimos dias.


A atualização do modelo de previsão estendida, divulgada na manhã desta quarta-feira (29) pelo NOAA, sinaliza condição de chuvas nos dois estados para os próximos sete dias, com previsão de precipitação entre 20mm e 40mm. Para o Rio Grande do Sul, o NOAA mostra condição de chuva apenas de forma pontual na faixa leste do estado.


Até pelo menos o dia 14 de janeiro não há previsão do retorno de chuvas abrangentes e expressivas para o Sul do Brasil, de acordo com o modelo norte-americano. Entre os dias 6 e 14 de janeiro, o NOAA reduz a condição de chuva inclusive em Santa Catarina e no Paraná. Nos próximos 15 dias o NOAA mantém a tendência de chuva para o centro-norte do Brasil, sendo os maiores volumes esperados para a região central do país.


Enquanto a chuva não chega, a tendência é de permanência das temperaturas elevadas em boa parte do centro-sul do Brasil. O destaque é para faixa oeste do país onde os termômetros podem ultrapassar os 37 graus nos próximos dias.


Na tarde de ontem, algumas cidades do Paraná e do Mato Grosso do Sul registraram máximas acima dos 39 graus, confirmando as previsões anteriores de muito calor nessas áreas. Com as temperaturas explodindo e tempo muito seco, o Inmet mantém a condição de alerta para baixa umidade relativa do ar na parte Sul do Brasil.


Afirma ainda que a circulação dos ventos deve levar condição de chuva áreas do Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e Santa Catarina que podem registrar inclusive queda de granizo e chuvas em forma de tempestade.


Fonte: Notícias Agrícolas

14 visualizações0 comentário