Em movimento atípico, preços do trigo sobem 9% no Brasil em outubro

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, é um movimento atípico, especialmente em anos de safra recorde como o atual. “As cotações desse cereal são formadas sobre um tripé de fatores: produção nacional, preços internacionais e câmbio. São os dois últimos que vêm garantindo a atual firmeza dos preços”, ressaltou.


Nas Bolsas norte-americanas de Chicago (trigo soft) e Kansas (hard) os ganhos mensais acumulados estão próximos a 6% e 3%, respectivamente. A moeda norte-americana valorizou mais de 3% sobre a brasileira. Na argentina, as cotações, mesmo sem elevações recentes, seguiram firmes.


“A combinação de preços internacionais e câmbio em alta encarece a aquisição de trigo estrangeiro e permite aos produtores nacionais elevarem suas pedias. O fato desses agentes estarem capitalizados pela venda da safra de verão reduz sua necessidade de venda imediata para fazer caixa e permite que se coloquem numa posição defensiva”, disse.


Conab


A colheita de trigo avançou para 61,4% da área estimada para a temporada 2021/22 do Brasil, conforme levantamento semanal da Companhia Nacional de Abasteci0mento (Conab), com dados recolhidos até 24 de outubro. Na semana anterior, a ceifa estava em 38,3%, Em igual período do ano passado, o número era de 45,9%.


Paraná


O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que a colheita da safra 2020/21 atinge 82% da área estimada de 1,213 milhão de hectares, contra 1,136 milhão de hectares em 2019, alta de 7%. No dia 19 de outubro de 2020, 84% da área já havia sido colhida.


A safra 2021 de trigo do Paraná deve registrar uma produção de 3,239 milhões de toneladas, 2% acima das 3,190 milhões de toneladas colhidas na temporada 2020. Em setembro, o Deral projetava 3,721 milhões de toneladas.


Rio Grande do Sul


A colheita do trigo atinge 28% da área no Rio Grande do Sul. Na semana passada, eram 9%. Em igual momento do ano passado, os trabalhos atingiam 60%. A média dos últimos cinco anos para o período é de 44%. O predomínio de clima seco na semana que passou no estado, propiciou o avanço dos trabalhos. Metade dos cultivos está em maturação.


Argentina


A colheita do trigo atinge 6,7% da área na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a área plantada é de 6,6 milhões de hectares. A área apta para colheita fica em 6,546 milhões de hectares.


Em números absolutos, a ceifa atinge 437,728 mil hectares e acumula 452,828 mil toneladas. Os trabalhos estão 0,6 ponto percentual adiantados na comparação com o ano passado. A expectativa de produção foi elevada de 19,2 para 19,8 milhões de toneladas.


Fonte: Agência SAFRAS

0 visualização0 comentário