Complexo Soja: 3ª feira de boas altas para grão, farelo e óleo na Bolsa de Chicago

Novas altas são registradas para o mercado da soja na Bolsa de Chicago nesta terça-feira (26). Perto de 8h20 (horário de Brasília), os futuros da commodity subiam entre 19 e 22 pontos, com o agosto valendo US$ 14,95 e o novembro, US$ 13,67 por bushel.


O mercado sente o impacto de uma nova piora nas lavouras americanas de soja e milho nos EUA reportada ontem pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) e permanece, portanto, muito atento ao clima no Corn Belt.


Para a oleaginosa, o departamento levou o índice de boas ou excelentes a 59%, contra 61% da semana anterior. O mercado esperava uma redução para 60%. Há um ano, o número era de 58%. O reporte mostra ainda 30% dos campos em situação regular e 11% em condições ruins ou muito ruins. Na semana passada, esses dados eram de 29% e 10%.


O boletim apontou ainda que 64% das lavouras de soja estão em fase de florescimento nos EUA, contra 48% da semana anterior, 74% de 2021 e 69% de média dos últimos cinco anos. 14% dos campos já estão formando vagens, contra 6% da semana anterior, 21% do ano passado e 19% de média.


No paralelo, atenção à Argentina e às vendas contidas por parte dos produtores locais dado o atual e caótico cenário econômico do país. Tais preocupações deram altas de mais de 4% para o farelo na sessão de ontem, e os ganhos continuam na manhã de hoje, superando 1% entre as posições mais negociadas. Sobe ainda o óleo, com mais de 1% de alta, ajudando no avanço do grão.


Ainda no radar dos traders permanece a movimentação no macrocenário, com atenção à possibilidade cada vez mais forte de uma recessão e à espera das novidades vindas do Federal Reserve nesta quarta sobre os juros americanos.


Fonte: Notícias Agrícolas

18 visualizações0 comentário