'A melhor época de estudo foi com essa idade', diz idoso formado em Agronomia aos 73 anos no RS

Agricultor Danilo José Savariz iniciou a faculdade após a aposentadoria. Ele já era formado em Engenharia Mecânica, mas via na agronomia uma vocação.


Por Gabriela Clemente, G1 RS

24/06/2021 15h29 Atualizado há 2 meses

Danilo José Savariz se formou em Agronomia aos 73 anos — Foto: Camila Guedes / UPF


Aposentado e já formando em engenharia mecânica, Danilo José Savariz tinha tudo para descansar e aproveitar a vida. Ao invés disso, ele resolveu embarcar em um novo desafio: cursar mais uma graduação.

"A melhor época de estudo foi agora com essa idade. Eu fui muito bem com os alunos, acompanhei eles. Não tive dificuldade nenhuma, média geral de 8, e notas até melhores do que muitos", brinca. Aos 73 anos, depois de cinco anos de estudo, Danilo se formou em Agronomia pela Universidade de Passo Fundo (UPF), na Região Norte do Rio Grande do Sul, no dia 17 de junho. "Depois de 10 anos de aposentado eu pensei: eu estou lidando com erva-mate, é um setor muito lindo mas não é bem organizado. Daí eu resolvi ir para a Agronomia. Perguntei na universidade se eu podia estudar com essa idade e eles disseram que sim. Me acolheram muito bem, foi incrível".

"Sempre dividiu conosco a importância dessa experiência para ele e nós ganhamos com a história dele aqui, com sua vivência e suas práticas, já executadas em suas propriedades. Tantas pessoas que desistem cedo, mas o Danilo mostra que não tem idade para a realizar os sonhos", destaca o professor Dr. Vilson Klein, coordenador do curso na universidade. O novo agrônomo também se formou em Engenharia Mecânica pela UPF e atuou como professor do curso anos depois. Experiência no campo e vocação Danilo vem de uma família de agricultores, sendo o primogênito de nove irmãos. "A lavoura sempre foi muito difícil, era muito sofrimento, então eu resolvi estudar". Por acreditar que a agricultura era um ramo complicado, Danilo resolveu estudar mecânica. "Fui para a escola técnica em Parobé e estudei com muita dificuldade, mas conseguia comida, e fiquei na casa do estudante", relembra. Depois dos primeiros aprendizados, conseguiu um emprego na CEEE, que ofereceu uma bolsa de estudo para o curso de técnico de construção de máquinas e motores. "Eu aceitei a bolsa e vim para Erechim para trabalhar, na década de 70". Com 10 anos de trabalho na área, Danilo recebeu outra oportunidade: a de cursar Engenharia Mecânica em Passo Fundo. "Me formei e me convidaram pra lecionar motor de combustão. Lecionei na engenharia mecânica, mas ainda com a ideia da agronomia, já que em 1979 já tinha feito um ano da faculdade mas acabei parando", diz. Depois de 35 anos de trabalho e viagens por todo o Rio Grande do Sul, Danilo resolveu se aposentar. "Comprei alguns lotes de terra e busquei minha família para ajudar meus irmãos a estudarem. Aluguei uma casa em Passo Fundo, onde eles podiam ficar", conta orgulhoso. O aposentado acredita que a Agronomia seja uma vocação. Maturidade no aprendizado Danilo conta que costumava brincar com os professores sobre a capacidade de acompanhar as aulas. "Aqui eu tirava as notas mais altas do que no Parobé. Eu falava: eu estou iniciando mas se eu não puder suportar, se meus neurônios não tiverem bons para acompanhar, eu vou embora", conta. Para ele, os 70 anos são a melhor época para estudar. "Por exemplo, o cara se aposenta com 60 e poucos, espera 5 anos e depois vai tirar uma faculdade dos sonhos. Tua cabeça fica satisfeita. É muito bom você pensar, você ler, você compreender toda uma situação que quando você era mais novo você não compreendia." Planos para o futuro Agora, depois de formado na faculdade que sempre quis fazer, Danilo pretende investir no trabalho com a erva-mate. "É uma cultura que eu me dediquei muito, sem muita sabedoria. E agora eu tenho. É um setor que vai ter que passar por inovação". Mas os planos não terminam na lavoura. Ele conta que pretende escrever um livro.


"Quero sentar quietinho por aí e vou escrever um livro. Muita gente que eu conheci me pediu: mas tu tem que escrever um livro, tu passou por tudo isso, tu tem que escrever toda essa história", revela. "A plenitude do conhecimento, do sentimento do ser humano, do saber dele, só ocorre após os 70 anos. É fantástico, isso ocorre bem tarde. Eu recomendo a todos. Não tem tempo melhor para estudar", finaliza. Danilo com a esposa Sônia e a filha Daniela na formatura — Foto: Camila Guedes / UPF


#dicasdeblog #WixBlog

0 visualização0 comentário